Unioeste, Campus Marechal Rondon

Os professores da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste) decidiram encerrar a greve que começou no dia 22 de abril. A decisão foi tomada durante assembleia na tarde de quarta-feira (24), no auditório do campus da universidade em Cascavel.

Segundo o Sindicato de Docentes da Unioeste (Adunioeste), a categoria decidiu voltar ao trabalho mesmo sem o governo atender ao pedido de aumento salarial de 8,17% e a data-base em maio. “Infelizmente o Governo do Estado não atendeu as reivindicações dos servidores públicos, mas nem por isso nós deixaremos de continuar lutando e decidimos pelo fim da greve”, comenta o professor e membro do sindicato, Roberto Antônio Deitos. A Assembleia Legislativa do Paraná aprovou o projeto do governo estadual de reajuste de 3,45%, com novos aumentos até maio de 2018

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Ao todo, a universidade tem mais de 13 mil estudantes nos cinco campi da região oeste e sudoeste do estado. Os professores voltam ao trabalho nesta quinta-feira (25), conforme Deitos. “A partir de agora já estamos aptos às atividades, mas vai depender do reitor se pronunciar, do ponto de vista acadêmico, de quando ele acha que devem iniciar as aulas”, explica.

De acordo com a Reitoria da Unioeste, o retorno das aulas deve ser definido após a assembleia dos servidores ligados ao Sindicato dos Trabalhadores em Estabelecimentos do Ensino Superior do Oeste do Paraná (Sinteoeste), prevista para hoje (25), e uma reunião com o Conselho Universitário, já que o calendário acadêmico foi suspenso pelo conselho no dia 23 de abril.

Essa foi a segunda paralisação dos professores da Unioeste neste ano. A primeira greve começou no dia 14 de fevereiro e foi suspensa no dia 12 de março.

Assembleia Sinteoeste
Os servidores técnicos da Unioeste e do Hospital Universitário do Oeste do Paraná (HU) representados pelo Sinteoeste se reúnem a partir das 14h desta quinta-feira, no anfiteatro do campus de Cascavel.

A greve dos profissionais ligados ao Sinteoeste começou no dia 23 de abril e desde o dia 20 de maio, os atendimentos no ambulatório do HU foram reduzidos para 30%.

unioeste-fim-da-greve

Portal Guaíra com informações do G1