[dropcap color=”#1e73be”]O [/dropcap] médico Paulo Marcelino Andreolli Gonçalves – conhecido como “Doutor Faz-Tudo” – deixou a cadeia pública de Campina da Lagoa, no centro-oeste do Paraná, por volta das 22h30 de sábado (26).

Ele havia sido preso em casa na manhã de sábado por crimes cometidos contra a administração pública, como a contratação de médicos sem licitação enquanto foi prefeito da cidade, entre 2001 e 2004.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

O habeas corpus foi concedido pelo juiz substituto de 2º grau Rogério Ribas, plantonista do Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR), com base no pedido do advogado Murilo Zambiazzi, que alegou, entre outros, que o médico já cumpre as penas de mais de 34 anos a que foi condenado e que não há nenhuma pendência em relação às mesmas.

Na decisão, o juiz destacou que a expedição do mandado foi equivocada e que houve um “erro de comunicação entre o juízo de Campina da Lagoa e a 2ª CCrim do TJPR, pois o paciente não está foragido para ter contra si mandado prisional em aberto, ao contrário, está cumprindo a pena em regime semiaberto harmonizado”.

O mesmo havia sido comunicado ao delegado Sérgio Antônio de Brito pelo juiz Igor Padvani dos Santos logo após o cumprimento do mandado de prisão.

Portal Guaíra com informações do G1