O núcleo Curitiba do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO), do Ministério Público do Paraná (MP-PR), prendeu no sábado (28) um capitão da Polícia Militar do Paraná de Foz do Iguaçu, que foi flagrado recebendo propina em troca de não prender um homem.

A prisão foi possível graças a uma denúncia feita pelo homem que estava sendo obrigado a pagar a propina para o capitão da PM, que acabou inaugurando uma investigação de corrupção passiva. O denunciante prestou depoimento ao Ministério Público de Foz do Iguaçu e apresentou as mensagens sobre a cobrança do pagamento de R$ 100 mil em propina para evitar uma prisão.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Parte desse valor (R$ 20 mil) foi pago ao policia em um encontro marcado no bairro Campina do Siqueira, em Curitiba. As cédulas entregues ao capitão da PM, contudo, estavam marcadas e fotocopiadas, o que possibilitou a abordagem por policiais do Gaeco.

Encaminhado à sede da instituição de combate ao crime organizado em Curitiba, o policial preso em flagrante chegou a tentar o suicídio, mas os agentes da lei conseguiram impedi-lo de dar cabo à própria vida. Agora ele terá de responder na Justiça pelos crimes que teria cometido.

Portal Guaíra com informações do Bem Paraná