A Polícia Civil prendeu na quinta-feira (12), dois homens suspeitos pela morte de Silmar Alex Amorim, na zona rural de Itaperuçu, na região metropolitana de Curitiba. Na ocasião, o corpo de Silmar chegou a ser encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) como vítima de acidente de trânsito, mas na funerária houve a confirmação de que ele havia sido alvo de tiros.

De acordo com o delegado Rafael Bacelar, três pessoas foram identificadas pelo crime e todas apresentavam ferimentos compatíveis com o acidente. “Todos deviam valores para a vítima e, após o crime, fugiram com cheques que estavam com ela. Destes, quatro encontramos na casa de um dos suspeitos. Então, tivemos uma suspeita de acidente em um primeiro momento, passamos para uma investigação de que algo criminoso havia acontecido e agora temos a confirmação de um latrocínio, que é o roubo seguido de morte”, explicou.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Os detidos são jovens, tendo um deles 20 anos e o outro 22. Ambos confessaram que estavam dentro do veículo Celta que se acidentou com a vítima. Um terceiro suspeito, de 25 anos, também está sendo investigado pelos policiais.

Ao longo da investigação, os investigadores obtiveram imagens de câmeras de segurança, que mostram o trajeto percorrido pelo veículo Celta até o local da batida.

Corpo liberado
No IML, o laudo confirmou morte por “acidente de trânsito”, ocasionando a liberação do corpo de Silmar. A família já se preparava para o enterro, quando a funerária teria encontrado três tiros na nuca da vítima.

O corpo foi novamente recolhido, dando início à investigação pela Delegacia de Rio Branco do Sul.

Portal Guaíra com informações da Tarobá