O relator do Orçamento, deputado Elio Rusch, acatou 1365 das 1435 emendas de parlamentares de oposição e situação ao governo Beto Richa. Aproveitamento de 95% das proposições.

ad

[dropcap color=”#1e73be”]C[/dropcap]omo relator do orçamento do Estado na assembleia legislativa do Paraná, desde 2011, o deputado Elio Rusch se desdobrou nos últimos dois meses para análise das mais de 1400 emendas parlamentares apresentadas ao projeto de lei nº 579/2017, a LOA – Lei Orçamentária Anual do Poder Executivo que estima a receita e fixa suas despesas para 2018. O orçamento para o próximo ano, aprovado na segunda-feira (18) será de R$ 60.681.153.002,00 (sessenta bilhões, seiscentos e oitenta e um milhões, cento e cinquenta e três mil e dois reais).

A receita é organizada em orçamento fiscal, orçamento do regime próprio de previdência e orçamento de investimento. As maiores execuções orçamentárias para 2018 estão na educação (R$ 8,505 bilhões); saúde (R$ 3,401 bilhões) e segurança pública (R$ 3,795 bilhões).

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Ao longo do trimestre o deputado Elio Rusch e assessoria técnica analisaram, para ser exato, 1435 emendas parlamentares protocoladas das quais, 1365 foram acatadas pelo relator na Comissão de Orçamento da Casa. Trata-se de emendas de: despesa, texto, coletiva e programática. O aproveitamento foi de 95% às proposições feitas por deputados de situação e de oposição ao governo Beto Richa.

“Nossa análise foi puramente técnica, sem olhar cor partidária e ideológica. Todos os municípios do Paraná estão contemplados no orçamento do próximo ano. Os 95% de aproveitamento das emendas parlamentares comprovam a lisura do processo”, comenta Elio Rusch que teve seu relatório aprovado na Comissão, por unanimidade, no início do mês.

Plenário
O plenário da Assembleia Legislativa aprovou o projeto de lei orçamentária com 39 votos favoráveis e oito contrários. Inicialmente a proposta era de R$ 59,7 bilhões, mas recebeu suplementação de R$ 927,8 milhões para investimentos na Copel, o que finalizou no total de R$ 60,6 bilhões. Resta agora apenas a sanção ou veto do governo do Estado.

“A pauta orçamentária foi cumprida dentro do que previa nossa missão enquanto relator do Orçamento. Agradeço ao empenho da Ana Beatriz e equipe técnica bem como a todos os deputados componentes da Comissão”, finaliza Elio Rusch.

Portal Guaíra via Assessoria