Dados informados pela Secretaria Estadual de Segurança Pública (Sesp-PR) apontam que o número de assassinatos no Paraná aumentou 7,47% entre janeiro e outubro de 2020, na comparação com o mesmo período do ano anterior.

O total de pessoas que foram mortas em situações de homicídio doloso, latrocínio (roubo seguido de morte), feminicídio e lesão corporal com morte, aumentou de 1.591 para 1.710.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Nos casos de homicídio doloso, quando há intenção de matar, o número de vítimas no estado passou de 1.462 para 1.627, segundo o levantamento. Um aumento de 11,28%.

Mortes em confrontos com PMs aumentam 16% no 1º semestre de 2020 no Paraná, diz Gaeco.

O levantamento foi feito com base em dados informados pela secretaria ao G1, via Lei de Acesso à Informação (LAI) e também pelo relatório de mortes, divulgado no site da Sesp-PR.

O aumento de vítimas na comparação entre os 10 meses de 2019 e 2020 foi maior do que o do balanço anterior, que considerou o período de janeiro a setembro e obteve resultado de alta de 6%.

Se comparados somente os números referentes ao mês, o Paraná teve redução de assassinatos. Foram 179 pessoas mortas no estado em outubro do ano passado, contra 166 vítimas em outubro de 2020.

O total de feminicídios nos 10 primeiros meses deste ano chegou a 54, que já estão inclusos no número de vítimas de homicídio doloso. A Sesp-PR começou a divulgar este total separadamente em 2020, portanto, não há comparação com o ano anterior.

Menos latrocínios e vítimas de lesão com morte
Considerando as mortes por lesão corporal e as vítimas de latrocínio, o estado apresentou queda na comparação entre os 10 primeiros meses dos dois anos.

Segundo o balanço, houve redução de 45,8% no total de assassinatos em latrocínios, caindo de sete vítimas, entre janeiro e outubro de 2019, para três, no mesmo período do ano seguinte.

A redução no número de pessoas mortas após lesão corporal foi de 15,9%, passando de quatro vítimas para uma.

Monitor da Violência
O levantamento nacional dos dados de mortes violentas faz parte do Monitor da Violência, uma parceria do G1 com o Núcleo de Estudos da Violência da USP e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

Portal Guaíra com informações do G1