Um morador de Mamborê, no centro-oeste do Paraná, de 39 anos, foi denunciado pelo Ministério Público do Paraná (MP-PR) que se apresentou como caminhoneiro para tomar a vacina contra a Covid-19 no município. Na ação, a promotoria pede que o suspeito pague indenização de R$ 50 mil por danos morais coletivos.

No município, caminhoneiros estão sendo vacinados desde o início do mês. Para receberem as doses contra o novo coronavírus, esses profissionais devem apresentar um certificado de propriedade de um caminhão ou registro em carteira de trabalho comprovando a função. Também é possível apresentar uma carta frete ou contrato de trabalho firmados nos últimos 30 dias.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

O homem denunciado trabalha em uma papelaria e no dia da imunização, segundo o MP-PR, apresentou um registro de uma carreta reboque. A promotoria afirma que o suspeito entregou o documento e induziu os profissionais de saúde ao erro.

Conforme a denúncia, o homem foi vacinado no dia 4 de junho com uma dose da vacina da Astrazeneca.

O MP-PR pede que o homem, que não pertence a nenhum grupo prioritário da vacinação contra a Covid-19, seja condenado pelo crime de estelionato contra a Administração Pública, que tem pena prevista de 1 a 5 anos de prisão, além da multa por danos morais coletivos.

Portal Guaíra com informações do MPPR