Morreu na tarde deste sábado (3), o delegado Gustavo Dante, chefe da 17ª Subdivisão Policial (SDP), de Apucarana. O policial estava internado há cinco dias no Hospital São Lucas em Ribeirão Preto, no Estado de São Paulo, e havia apresentado uma melhora no quadro clínico. Familiares informaram que ele já estava respirando sem aparelhos e havia passado pela primeira tomografia para avaliar a gravidade do caso. Contudo, ele não resistiu e veio a óbito por volta das 16h30.

Dante apresentava um quadro depressivo e viajou até o município paulista em busca de tratamento. Ele estava hospedado na casa dos pais quando ocorreu a tentativa de suicídio.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

A notícia gerou grande comoção em Apucarana e região e sofrimento imensurável à família que a todo momento pediu orações em prol da recuperação do delegado. A família informou que provavelmente o sepultamento será neste domingo (3), em Guaíra (SP).

O deputado estadual, José Aparecido Jacovós, ex-delegado da 17ª SDP de Apucarana lamentou a morte do colega de profissão. “O Estado do Paraná perde um delegado da elite da Polícia Civil. Dedicado, honrado, trabalhador, humano, companheiro. Eu perco um amigo, que sempre me ajudou a combater o crime no Vale do Ivaí. Para Gustavo, não tinha hora, dia, sempre pronto para defender a sociedade, com bravura e dignidade. Uma honra ter trabalhado com ele. Meus sentimentos para amigos e familiares”, disse Jacovós ao TNOnline.

TRAJETÓRIA
Dante entrou na Polícia Civil em 2008 e trabalhou a frente da delegacia do município de Reserva, por oito meses. O policial foi transferido para à 17ª SDP e assumiu a delegacia de Faxinal, onde ficou por mais oito meses. Também foi delegado em Marilândia do Sul por três anos e meio e, em 2013, foi promovido a delegado delegado-adjunto na 17ª SDP, ao lado do então delegado-chefe Jacovós. Depois o policial assumiu a Delegacia Regional de Polícia de Ivaiporã, onde ficou por cinco anos e três meses.

QUADRO DEPRESSIVO
O comportamento suicida frequentemente associa-se com a depressão, sendo que esta é uma condição tratável. Pessoas com qualquer tipo de problema podem ligar anonimamente para o Centro de Valorização da Vida (CVV), no 188. A ligação é gratuita.

Portal Guaíra com informações do TN Online