Breno Rodrigues, de apenas 12 anos, venceu a Covid-19 e teve alta do hospital na quinta-feira (8), em Ponta Grossa, nos Campos Gerais do Paraná. Apesar de novo, o jovem passou 13 dias em um leito de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para a doença, ficando sete deles intubado.

Segundo o o Hospital Universitário (HU) da Universidade Estadual do município (UEPG), Breno foi o paciente mais jovem a ser internado vítima do novo coronavírus na instituição.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Ao receber alta, na porta do HU, Breno reencontrou a família entre abraços e lágrimas.

“É um misto de alegria, gratidão, é uma vitória. É o nosso milagre. A gente só entende a dor que as pessoas passam quando passa pela mesma dor. Eu nunca imaginei que meu filho fosse pegar porque a gente escutava que criança não pega, ou se pega é assintomática. Eu deixo de alerta para os pais para que cuidem dos seus filhos, cuidem o máximo possível”, relembrou a mãe, Ivete Santos Rodrigues.

O recado da mãe de Breno foi endossado pelos médicos da instituição, que afirmam que cada vez mais a Covid-19 acomete com quadros graves pacientes mais jovens.

“Não tínhamos visto nada parecido na primeira onda. Cada vez mais estamos vendo quadros mais gaves em pacientes mais jovens, isso é muito assustador”, disse o médico intensivista Thomas Daese, que atua no HU.

De mão dada com o pai
Assim como o menino, o pai dele, Flávio Rodrigues, também se contaminou com o novo coronavírus. Como ele estava com a doença e Breno é uma criança, o hospital autrizou que o pai o acompanhasse durante o período de internamento.

Flávio dormiu durante todos os dias em um sofá ao lado da cama do filho e, segundo ele, passou todas as noirtes segurando firme a mão de Breno e dizendo palavras de esperança e conforto.

Segundo pai, quando o menino acordou da sedação e não conseguia falar, ele escreveu um bilhete, com as mãos trêmulas com a mensagem “não me deixa sozinho”.

Os dois se recuperaram da doença e voltaram juntos para casa.

Portal Guaíra com informações do G1