Um médico foi preso por desacato e desobediência, em Guaratuba, no Litoral do Estado. Ele foi detido e colocado dentro de uma viatura da Polícia Militar (PM), em frente ao Pronto Atendimento do município, na tarde de segunda-feira (4).

Segundo informações da Polícia Civil (PCPR), ele negou atendimento a uma paciente, que o denunciou. O médico Rogério Augusto Perillo, alegou que estava sem receber o salário há 60 dias.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Testemunhas que estavam no hospital, disseram que o médico deixou de atender durante um determinado período, mas depois voltou a atender normalmente.

Vídeos que circulam nas redes sociais, o médico aparece dizendo que não recebe há 60 dias e que, por este motivo, só iria fazer atendimentos graves. O médico também revelou que não era o único profissional que estava sem receber os salários.

A Prefeitura de Guaratuba informou que plantonista não é funcionário do município. Ele é contratado por uma empresa terceirizada, Exalife Serviços Médicos, por meio do Consórcio Intermunicipal de Saúde do Litoral do Paraná (Cislipa). A prefeitura também informou que os pagamentos foram repassados à empresa, responsável pela contratação do médico, e que o pagamento seria de responsabilidade da mesma.

A gestão municipal garantiu que o médico já foi substituído e que o atendimento no Pronto-socorro já foi normalizado. Ele estava contratado para trabalhar durante a Operação Verão.

Ele foi levado à delegacia e liberado em seguida.

Portal Guaíra com informações da Rede Massa