Mais um braço humano foi encontrado em uma estação de tratamento de esgoto da Sanepar em Londrina. O achado aconteceu na terça-feira (8). Antes disso, na segunda (7), os funcionários da unidade já haviam encontrado um braço.

O delegado de Homicídios, João Reis, informou que os braços encontrados na estação de tratamento na zona leste de Londrina possuem sinais de ferimentos incisivos, o que indica que foram cortados e não arrancados pela força da correnteza.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

O braço esquerdo da vítima foi localizado na segunda-feira com a mão intacta, que foi usada para comparação de digital com o banco de dados no Paraná, mas nenhuma pessoa com digital correspondente foi encontrada. O sistema não é integrado a outros estados do Brasil.

Um dia depois, na terça-feira, o braço direito também apareceu no mesmo local. A Polícia Civil informou que os braços têm tatuagens, um desenho de dragão e os nomes “Henrique” e “Matheus”.

“Não temos nenhum desaparecido que bate com essas características. Importante que familiares procurem a Delegacia de Homicídios para passar informações sobre o desaparecimento ou sobre a morte, pois tudo indica que foi um homicídio”, declarou.

Reis ainda comentou que analisa o trajeto das águas que passam por bairros na Zona Leste de Londrina até a chegada na estação de tratamento de esgoto no Conjunto Lindóia.

“Começa lá no Santa Fé e Monte Cristo, passa ali pelo Jardim Marabá, na região da rua Rosa Branca, até chegar na estação pela gravidade. Então, o corpo pode ter sido desovado nesses pontos.”

Em nota, a Sanepar afirma que está auxiliando a Polícia no processo de investigação sobre membros de um corpo humano encontrados em unidade de esgoto da Sanepar em Londrina. “A situação nada tem a ver com o processo de abastecimento de água”, esclareceu.

Portal Guaíra com informações da Ric Mais