Segundo a PRF (Polícia Rodoviária Federal), a carreta com placa de Chapadão do Sul – Mato Grosso do Sul, conduzida por um homem de 38 anos foi fiscalizada após agentes suspeitarem do condutor.

Conforme relato inicial do motorista, a carreta estaria carregada com 24 toneladas de soja, que seriam descarregadas em uma cerealista em Marialva, região metropolitana de Maringá, e após deslocaria-se até Lins, interior de São Paulo, onde reside.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

A PRF o acompanhou até o local onde seria realizada a descarga, e ao perceberem atitude suspeita solicitaram apoio do Choque e do canil da PM de Maringá.
Com a chegada dos cães, em poucos minutos já havia indicação de ilícitos na carreta.
A movimentação fez com que o condutor confessasse a existência da droga sob a carroceria, em um fundo falso

Houve a necessidade de reforços dos agentes da concessionária local, com equipamentos desencarceradores para remover o fundo do veículo e acessar a droga. A PRF informou que os tabletes estavam presos em fios para facilitar a retirada.
Após pesagem, os 536 tabletes totalizaram 547 quilos de maconha.

De acordo com o motorista, ele pegou a carreta já carregada com soja e o entorpecente em uma fazenda em Ponta Porã no Mato Grosso do Sul, e pretendia levá-la até São José do Rio Preto, interior de São Paulo, onde receberia determinada quantia pelo transporte.

Portal Guaíra com informações do Bonde