Eduardo Gaievski está preso em Barracão, no sudoeste do Paraná (Foto: Reprodução/ RPC)
Eduardo Gaievski está preso em Barracão, no sudoeste do Paraná (Foto: Reprodução/ RPC)
Eduardo Gaievski está preso em Barracão, no
sudoeste do Paraná (Foto: Reprodução/ RPC)

O ex-assessor da Casa Civil e ex-prefeito de Realeza, no sudoeste do Paraná, Eduardo André Gaievski, foi condenado a 12 anos e 10 meses de prisão em regime fechado por abuso sexual de uma menor de 14 anos. Essa é a quinta condenação de um total de 15 processos contra Gaievski sobre o mesmo crime, segundo o advogado de acusação Natalício Farias. A sentença, do juiz Luiz Fernando Montini, foi publicada no Diário da Justiça na quinta-feira (5). Cabe recurso à decisão.

Gaievski está preso desde 2013, e atualmente cumpre a pena na Associação de Proteção e Assistência aos Condenados (Apac), em Barracão, também no sudoeste. Segundo o Ministério Público (MP), Gaievski aliciava as menores oferecendo empregos na prefeitura de Realeza na época em que era prefeito.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Montini é o quarto juiz a condenar o ex-assessor, e as cinco sentenças já somam mais de 66 anos de prisão, de acordo com Farias. “Ele alegava que eram adversários políticos tentando prejudicá-lo e que ele não devia nada, mas a Justiça está reconhecendo que os crimes ocorreram. Não restam dúvidas que ele é culpado”, comenta Farias.

O advogado de defesa do ex-assessor, Samir Mattar Assad disse ao G1 que ainda não tomou conhecimento da nova condenação, mas que vai recorrer dessa e das outras sentenças. Assad também comentou que Gaievski continua negando as acusações e que afirma que está sendo prejudicado por desafetos políticos.

Portal Guaíra com informações do G1