Por causa da Covid-19, Alisson Selso dos Reis Santos perdeu a avó e o pai em 24 horas, em Wenceslau Braz, nos Campos Gerais do Paraná.

Beatriz Augusto dos Reis, de 72 anos, morreu na terça-feira (7), e Selso Batista dos Santos, de 55 anos, faleceu na quarta-feira (8), segundo a família. Os dois eram sogra e genro, e moravam na mesma casa.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

“Foi muito rápido. Com a minha vó foi mais rápido ainda, porque ela se foi em menos de uma semana. Minha vó faleceu na terça-feira à noite e meu pai na quarta-feira à noite. Foi um prazo, mais ou menos, de 24 horas um do outro”, disse Alisson.

A filha de Beatriz e esposa de Selso, que morava com eles, também testou positivo para o novo coronavírus, mas tem o quadro de saúde estável e passa bem.

“Não houve velório, pois é um procedimento, um protocolo, e a família não pode ver. É uma sensação muito triste, uma dor muito grande tudo que a gente passou, estamos passando e ainda vamos passar. É uma situação que a gente não deseja para ninguém”, contou o neto e filho das vítimas.

Conforme a Alisson, a espera de um familiar pelo paciente com a Covid-19 é difícil e angustiante.

“Você vê uma pessoa entubada, uma pessoa que você ama, um ente querido indo para a UTI e você não sabe o que vai acontecer com ela, se ela vai melhorar ou se vai piorar, é muito triste. Foi muito angustiante esses dias que nós passamos aqui.”

Vítimas
A família contou à RPC que Selso não tinha comorbidades, era saudável e tinha uma vida ativa. Ele era representante comercial e viajava com frequência.

O pai de família foi o primeiro, dos três moradores da casa, a apresentar os sintomas da Covid-19, no dia 17 de julho. No início da doença, ele tomou os devidos cuidados em casa, em isolamento social.

Entretanto, dias depois, o quadro de saúde dele piorou e foi levado para um hospital de Jacarezinho. Em seguida, Selso foi transferido para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Regional de Santo Antônio da Platina.

No caso da idosa, a família disse que ela começou as sentir os sintomas do novo coronavírus no início de julho. Após apresentar sintomas leves, foi levada para o pronto atendimento da cidade, onde ficou internada.

Na segunda-feira (6), conforme os familiares, a idosa foi transferida para o hospital de Jacarezinho e, na terça-feira, seria levada para a UTI de Santo Antônio da Platina, como o genro, mas morreu antes mesmo da viagem.

“Que Deus abençoe essas famílias que estão passando por isso também, que estão com seus entes queridos na UTI, que estão aguardando uma melhora. Que Deus dê muita força para eles, pois não é nada fácil”, disse Alisson.

Portal Guaíra com informações do G1