Mais um “golpe da donzela” foi aplicado na região de Goioerê. Desta vez a vítima foi um jovem de um município da região, que contou a história para divulgação, desde que não fosse mencionado o seu nome e a sua cidade.

O fato aconteceu como em todos os golpes desta natureza. O rapaz recebeu um pedido de amizade de uma mulher no facebook e aceitou. Alguns dias e depois de algumas conversas ele descobriu que ela era menor de idade. Eles então iniciaram contato via WhatsApp, e passaram a trocar fotos íntimas.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Passados mais alguns dias, um homem entrou em contato com o rapaz e se identificou como delegado do Departamento Estadual da Criança e do Adolescente de Florianópolis (SC). O falso delegado disse ao rapaz que a família da menor procurou a Polícia Civil e o acusou de crimes de pornografia e que já teria internado a menor em uma clínica para se recuperar.

O delegado pede, então, dinheiro para pagar a fiança para o processo ser arquivado, enviando inclusive um vídeo da suposta mãe exigindo que a polícia o prenda. Com medo de ser preso, o rapaz efetuou um depósito de R$ 10.900,00 na conta fornecida pelo suposto delegado, que estaria ajudando ele, para não ser preso.

O caso só veio à tona quando o jovem contou para seus pais o que estava acontecendo e foi constatado o golpe. O famoso Golpe da Donzela.

EVITE GOLPE
A Polícia Civil dá dicas de como evitar cair nos golpes:
– Não compartilhe fotos íntimas pela internet;
– Evite e desconfie de solicitações de amizades de desconhecido nas redes sociais, quanto mais adicionar e conversar
– Não forneça dados como nome completo, CPF, RG, endereço, conta bancária e senha para estranhos em ligações telefônicas, mensagens SMS ou WhatsApp;
– Cuide com operações bancárias (depósitos ou transferências em dinheiro) para pessoas do círculo familiar ou de amigos, principalmente em solicitações pelo WhatsApp;
– Evite conversar com prefixos telefônicos desconhecidos;
– Se for vítima de algum golpe, procure a polícia e registre ocorrência.

Portal Guaíra com informações do Goionews