O desaparecimento do idoso Manoel Ferreira da Rocha de 73 anos, teve um final trágico. O filho do aposentado, um jovem de 21 anos, confessou ter matado o próprio pai a golpes de martelo. Esse crime brutal e revoltante foi registrado na cidade de Paranavaí (a 75 quilômetros de Maringá), na região Noroeste do Estado.

O filho assassino que foi preso em Curitiba, relatou que contou com a ajuda da namorada, uma adolescente de 14 anos e que após assassinar o idoso o casal enterrou a vítima em um canavial nas proximidades de Nova Aliança do Ivaí. O aposentado estava desaparecido desde o último sábado (23). Diante desta situação, familiares procuraram a delegacia de policia civil e registrou o boletim de ocorrência.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

O delegado chefe de Paranavaí, Dr.Luiz Carlos Mânica designou uma equipe para investigar o desaparecimento do idoso. Durante trabalho investigativo, os agentes da 08°SDP suspeitaram das condições em que a casa do idoso foi encontrada. Na residência do desaparecido foi encontrado vestígios de sangue em um colchão e também em um balde.

Na delegacia chegaram denúncias anônimas, apontando o filho do idoso como envolvido no desaparecimento do pai. O rapaz que já conta com antecedentes criminais e faz o uso de tornozeleira eletrônica, foi monitorado pelos policiais civis e na sequência foi encontrado na capital Paranaense. Leonardo Batista Rocha foi preso ontem a noite (28).

Após matar o pai, o filho transportou o corpo da vítima até o local que foi enterrado, no porta malas do carro do idoso. Depois fugiu para Curitiba com a namorada em um ônibus de linha. Ao ser indagado a respeito da motivação e o porquê de tanta crueldade, o assassino relatou que flagrou o pai tentando abusar da adolescente.

O corpo do aposentado ainda não foi encontrado. A polícia segue investigando este caso macabro.

Portal Guaíra com informações do Plantão Maringá