Dois homens foram presos suspeitos de produzir e vender desodorantes falsificados em Paiçandu, no norte do Paraná, na noite de quinta-feira (14).

O esquema foi descoberto quando a Polícia Militar foi checar a denúncia de tráfico de drogas no bairro Parque São Jorge. Os policiais encontraram em um carro 60 caixas de desodorantes prontos para venda e, a princípio, acreditaram que o caso se tratava de descaminho.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

No entanto, quando entraram na casa citada na denúncia, a equipe identificou produtos prontos para falsificação. Foram encontrados sacos com embalagens desmontadas e limpas, várias etiquetas falsas impressas e caixas com produtos prontos.

O delegado Mateus Ganzer detalhou que os suspeitos compravam embalagens de desodorante roll-on usadas de cooperativas de reciclagem, desmontavam e limpavam nesta casa.

A pessoa responsável pela limpeza ganhava R$ 0,01 por cada embalagem. Depois de limpas, os suspeitos enchiam com os líquidos falsificados.

Não foram encontrados os produtos químicos utilizados neste imóvel.

“Os rótulos eram impressos em gráficas, a falsificação era amadora, a impressão foi feita em material plástico. Como o adesivo é de qualidade, é muito difícil a pessoa perceber que o produto não é verdade. O usuário ao utilizar o desodorante deve perceber que o produto não fixa direito o cheiro e até dá alergia, mas nem imagina que é falsificado”, explica o delegado.

A Polícia Civil vai investigar para saber se tem mais pessoas envolvidas no esquema, quem eram os fornecedores e para quem os dois suspeitos vendiam os produtos.

Os dois serão indiciados pelo crime de falsificação de cosméticos, que é considerado um crime hediondo. Neste caso, não cabe fiança.

“Ali era um início da produção, não era uma produção em larga escala ou que era entregue em caminhões”, concluiu o delegado.

Portal Guaíra com informações da PM