ad

A Polícia Militar (PM) de Maringá teve que intervir após um impasse entre uma travesti que trabalha como garota de programa e um cliente, que não tinha dinheiro para pagar o serviço. As partes foram orientadas.

De acordo com reportagem do Plantão Maringá o cliente se identificou como um pedreiro cuja fantasia sexual era ser mulher. Após o programa, contudo, ele alegou que não tinha R$ 100 para pagar.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

A travesti então começou a quebrar o carro do cliente e ele acionou a PM. Quando as equipes chegaram ele não quis representar contra a garota de programa e a ocorrência foi encaminhada para a Polícia Civil (PC) para medidas.

Portal Guaíra com informações do Plantão Maringá