A Polícia Civil do Paraná investiga a morte do soldador José Adilson dos Santos, de 42 anos, que foi esquartejado e teve parte do corpo guardado na geladeira da casa onde morava, em Rio Branco do Sul, na Região Metropolitana de Curitiba.

O crime teria acontecido na última quinta-feira (19), mas o corpo só foi localizado no sábado (21), por vizinhos. O suspeito ainda teria arrancado o coração da vítima.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

De acordo com a polícia, o suspeito de cometer o crime é um amigo que morava com Santos. Eles teriam se desentendido na semana passada e a vítima foi assassinada violentamente. Ainda, o suspeito teria esquartejado o amigo e guardado partes do corpo na geladeira.

Durante o crime, a vítima teve o tórax aberto e o coração arrancado, segundo a Polícia Militar. O suspeito teria saído da casa correndo pelo bairro com o coração do amigo nas mãos, conforme o relato de testemunhas.

O suspeito teria ido até a casa dos pais e confessado o crime, mas os familiares não acreditaram na história. Foram os vizinhos que sentiram falta da vítima, perceberam que tinha sangue na casa, arrombaram a porta e flagraram a cena assustadora. “Uma tragédia muito grande”, disse um vizinho. “Eram amigos os dois, mas sei lá, muita droga, não sei o motivo de ter matado ele”, contou uma testemunha.

Segundo o delegado Irineu Pontes, da delegacia de Rio Branco do Sul, a principal motivação do crime teria sido uma partilha errada de uma quantidade de droga. “A vítima teria sacado uma faca e investido contra o autor, que tomou a faca e desferiu os golpes na vítima”, explicou o delegado.

A Polícia Civil do Paraná investiga o caso e deve pedir a prisão do suspeito nos próximos dias.

Portal Guaíra com informações da Ric Mais