O funcionário de uma empresa de telecomunicações foi preso suspeito de furtar mais de 1 tonelada de fios de cobre, e outros materiais de telefonia, de bairros de Curitiba. Além do funcionário, a Polícia Civil prendeu outros dois suspeitos, de 34 e 53 anos, de receptarem o material furtado que foi encontrado em um barracão no Bairro Xaxim.

O delegado do 10° Distrito, Rinaldo Ivanike, explicou que as investigações já duram alguns meses na capital. Os suspeitos foram identificados após os policiais encontrarem o local onde os materiais estavam armazenados.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

“Na qualidade de ser um funcionário da área, ele se aproveitava para desviar o material. Mas, seu modo de operação vai ser investigado. Novas diligências serão feitas para elucidar completamente este modo e também identificar se há outros envolvidos no crime”, pontuou.

Durante a ação, foram apreendidas mais de 1 tonelada de fios, 1,8 mil metros de cabo guia, cinco caixas de chave diplexer e 35 peças de peças portadoras RRU. A PCPR encontrou os fios de cobre divididos em três tambores de 200 quilos, dois tambores de 150 quilos e 10 caixas de 55 quilos. Além de um acervo de mais de oito mil peças usadas na rede telefônica, entre eles parafusos, metais isolantes e ligas metálicas.

O material apreendido, de acordo com o delegado, está avaliado na casa de R$ 1 milhão. Segundo a polícia, os compradores pagam entre R$ 40 e R$ 50 a cada quilo (kg) do material que foi furtado. “O valor é pago pelos donos de ferros velhos. O prejuízo, por sua vez, não é só das empresas de telefonia, mas sim da população em geral porque ficam sem luz e internet, por exemplo, por conta desses furtos”, explicou Ivanike.

Os suspeitos poderão responder por furto qualificado e receptação qualificada.

As informações são da Band B/Catve