O Ministério Público do Paraná (MP-PR) pediu a abertura de uma investigação contra um morador de Lupionópolis, no norte do Paraná, que recebeu de forma errada um depósito na própria conta bancária e não quer devolver o valor recebido.

O homem recebeu R$ 11.962,86 de um cartório de São Paulo e, pouco tempo depois, transferiu R$ 11.850 para a conta da mãe.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

A promotoria afirma que mesmo após ser comunicado algumas vezes sobre o erro da transferência, saber que o dinheiro não é dele, o dono da conta bancária não se manifestou.

Conforme o MP-PR, o dinheiro era para o pagamento de um processo envolvendo uma seguradora e uma empresa de energia elétrica do estado de São Paulo. O cartório responsável pela transação errou a conta e, em setembro de 2020, o dinheiro acabou parando na conta do morador do norte do Paraná.

Sem retorno sobre o pedido de devolução, a Polícia Civil abriu uma investigação pelo crime de apropriação de coisa alheia por conta de um erro. Nesta sexta-feira (16), o homem e a mãe dele prestarão depoimento na delegacia.

Para esse crime, a pena é o pagamento de multa ou até prisão que pode variar de um mês a um ano.

Retornos
O homem que recebeu o dinheiro e não quer devolver o valor foi localizado, mas ele não quis se manifestar sobre o caso.

A RPC também não conseguiu contato com cartório que fez o depósito de forma equivocada.

O escritório de advocacia que representa a seguradora disse que vai aguardar o fim do processo para se pronunciar, mas que está à disposição das autoridades judiciais.

Portal Guaíra com informações do G1