O Paraná solicitou ao Ministério da Saúde a inclusão da vacinação contra a Covid-19 no calendário regular e mais doses para a imunização das crianças com e sem comorbidades, de seis meses a dois anos. Os ofícios ao Governo Federal foram assinados pelo secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, na sexta-feira (19).

A sugestão do Paraná é que a dose seja aplicada, juntamente com vacina contra a influenza, na Campanha de Vacinação de 2023.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

“Estamos vigilantes ao cenário epidemiológico, com o aumento do número de casos confirmados pela doença e ampliação da oferta de vacina para a população acima de seis meses de idade. Queremos intensificar a vacinação, justamente para que a população fique protegida, além de garantir a completude do esquema vacinal”, explicou o secretário.

Atualmente, a vacina contra a Covid-19 não está elencada no Programa Nacional de Imunizações (PNI) de forma permanente.

Em outro ofício, A Sesa pediu o envio de mais 972.310 doses para a vacinação das crianças de seis meses a dois anos, de forma geral. O quantitativo seria suficiente para a imunização completa das crianças, ou seja, com as três doses necessárias.

A demanda levou em consideração o quantitativo enviado anteriormente pelo Ministério da Saúde, que assegurou a vacinação de 17.866 crianças deste novo grupo, de uma remessa de 53.600 doses que vieram ao Paraná.

A estimativa é que o Estado tenha aproximadamente 377.704 crianças nesta faixa etária, e cerca de 10% com alguma comorbidade.

“A inclusão deste novo grupo permite que praticamente toda a população possa receber a vacina contra o coronavírus. Tendo o quantitativo referencial, podemos avançar ainda mais, protegendo bebês e crianças contra a doença”, disse o secretário.

A vacina da Pfizer BioNtech para este público foi liberada no mês passado. No dia 10 de novembro o Governo Federal iniciou a distribuição das primeiras doses deste imunizante.

Portal Guaíra com informações da AEN