Foto: AEN

O governador Carlos Massa Ratinho Junior anunciou na sexta-feira (12) o fim do movimento grevista realizado por parte dos servidores estaduais. Ele confirmou a implantação da data-base, com a primeira parcela de 2% liberada em janeiro de 2020. No total, o Estado vai pagar 5,08% de reposição.

Com a formalização da proposta deve haver a reposição de aulas na rede estadual, principal serviço público prejudicado pela ação de movimentos grevistas. O trabalho deverá ser realizado durante o período de recesso escolar. Caso não haja reposição de horas e aulas, haverá aplicação de faltas, com desconto em folha dos dias parados.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Ratinho Junior reafirmou que o Estado está fazendo um grande esforço para honrar o compromisso de implantação da data-base. O governador lembra que houve queda do PIB no primeiro trimestre, além de redução de receitas de impostos e de transferências federais neste ano. Somente o IPVA contabiliza inadimplência de R$ 700 milhões.

CONCURSOS
A proposta apresentada pelo governador confirma a realização de concursos públicos para seleção de 2.560 policiais militares, 400 policiais civis (50 delegados, 50 papiloscopistas e investigadores), 96 peritos e médicos para a Polícia Científica, 1.269 agentes de cadeia, 400 profissionais da Saúde, 80 para a Agência de Defesa Agropecuária e 988 professores.

Também foram previstos concursos para contratação de servidores para o QPPE (Quadro Próprio do Poder Executivo), que inclui profissionais para a Administração Direta, para o IAP (Instituto Ambiental do Paraná), DER (Departamento de Estradas de Rodagem), Ipardes (Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social) e para o Teatro Guaíra.

Atualização (13:35)

Os servidores estaduais do Paraná decidiram, em Assembleia, na Praça Nossa Senhora de Salete, em Curitiba, na manhã deste sábado (13), suspender a greve do funcionalismo. As categorias estavam de braços cruzados desde o dia 25 de junho. A decisão acontece após uma proposta do governo do Paraná, apresentada nesta sexta-feira (12).

Mais de 2 mil servidores se reuniram em assembleia em frente ao Palácio Iguaçu. A proposta não agradou a categoria, mas, mesmo assim, foi definido pela suspensão do movimento.

Uma nova assembleia ficou definida para o dia 10 de agosto, logo após o retorno do recesso da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep). Segundo a APP, o objetivo será acompanhar o projeto sobre a reposição salarial e o andamento de outros pontos das negociações. Caso eles não sejam efetivados, a categoria pode aprovar o retorno à greve.

Portal Guaíra com informações da AEN/Paraná Portal