(Foto: Rodrigo Felix Leal)

O governador Carlos Massa Ratinho Junior anunciou nesta quarta-feira (16) um programa de obras de infraestrutura que soma R$ 4 bilhões. Os projetos envolvem melhorias e modernização de rodovias, estradas rurais em todas as regiões do Paraná, além de um grande investimento no Litoral do Estado e na segurança pública.

Segundo Ratinho Junior, parte dos novos projetos foi viabilizada com o financiamento de R$ 1,6 bilhão, recentemente captado pelo Governo do Estado junto ao Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal. Chamado Paraná em Obras, o programa conta também com valores do Tesouro do Estado, acordos de leniência e parcerias com a Itaipu, além de ações estratégicas com recursos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Os detalhes de cada ação foram apresentados pelo governador em uma coletiva de imprensa no Palácio Iguaçu. Ratinho Junior ressaltou que as obras estão prontas para serem licitadas e a expectativa da gestão é que comecem até o início do ano que vem. Ele ressaltou que o conjunto de ações é resultado de um amplo planejamento iniciado em 2019 e da criação do Banco de Projetos.

“Assumimos o compromisso de planejar o Estado e fazer do Paraná uma central logística da América do Sul. É um planejamento a médio e longo prazo que demanda muito investimento público e privado”, disse. “Estamos fazendo a nossa parte em cima deste planejamento, para que as obras saiam do papel no menor tempo possível”, explicou Ratinho Junior. “Um estado ou o país só se desenvolvem com uma infraestrutura robusta”, ressaltou o governador.

O governador destacou que o Paraná precisava de um grande investimento para modernizar a infraestrutura. “Temos rodovias das décadas de 1970 e 1980 que estão sendo usadas hoje, são de uma época em que o tráfego e mesmo o tamanho dos caminhões eram muito menores”, salientou. “Muitas rodovias do Paraná se tornaram perigosas, porque não houve um aumento na capacidade de carga ou uma preocupação com a segurança”.

OBRAS – O financiamento com a Caixa Econômica e o Banco do Brasil será usado na pavimentação de 400 quilômetros de estradas rurais, revitalização da Praia de Matinhos, a duplicação de importantes rodovias do Paraná e a aquisição de equipamentos para o projeto Olho Vivo.

A maior parte dos recursos é para a modernização da malha rodoviária estadual, atendendo a reivindicações históricas do setor produtivo, com investimentos próximos de R$ 1,1 bilhão. “As obras foram pensadas de forma estratégica. Se pegar o mapa do Paraná, todas as rodovias que serão revitalizadas para ganhar capacidade de carga, com duplicação ou terceiras faixas, são corredores logísticos. Foram pensadas para a escoar a produção paranaense”, ressaltou Ratinho Junior.

O programa inclui a ampliação da capacidade de três movimentadas rodovias que não estão incluídas nos programas de concessão do Estado, melhorando a trafegabilidade e a segurança das estradas. Serão construídos 560 quilômetros de terceiras faixas na PR-280, que corta todo o Sudoeste; na PR-323, entre Maringá e Umuarama, no Noroeste; e na PR-092, no Norte Pioneiro.

Também estão incluídos no pacote a duplicação de 20 quilômetros da PR-317, entre Maringá e Iguaraçu, no Noroeste. Haverá duplicações em dois trechos da BR-277, um de seis quilômetros no trecho urbano de Cascavel, complementando a obra do Trevo Cataratas, que já está em execução, e outro de 12 quilômetros em Guarapuava.

Outro projeto de duplicação beneficia diretamente o Litoral e vai ampliar a capacidade de tráfego em 13 quilômetros da PR-407, entre os quilômetros 6 e 19, de Paranaguá até Praia de Leste, em Pontal do Paraná. “Vai melhorar a qualidade de acesso ao Litoral, uma região que nunca teve grandes investimentos em infraestrutura. Estamos revertendo esse erro histórico que o Paraná tem com o Litoral”, salientou Ratinho Junior.

CONCRETO – As obras rodoviárias incluem a restauração em pavimento de concreto (whitetopping) da PR-280, um projeto inédito que abrange em um trecho 60 quilômetros desde Palmas até o entroncamento com a BR-153. Também estão previstas a conservação e recuperação de 4.179 quilômetros da malha em todo o Estado e a construção do viaduto Joinville, em São José dos Pinhais, e do viaduto Bratislava, entre Londrina e Cambé, cuja ordem de serviço será assinada ainda nesta semana.

REVITALIZAÇÃO DO LITORAL – A revitalização da Orla de Matinhos é a “menina dos olhos” entre os investimentos confirmados nesta quarta-feira, ressaltou o governador. Planejado há mais de uma década, é o maior projeto de reurbanização da história do Litoral e inclui intervenções de um trecho de 10 quilômetros da orla e a engorda de uma extensão de 7,5 quilômetros da faixa de areia.

Os recursos chegam a quase R$ 513 milhões. “Faremos investimentos pesados para recuperar o Litoral, melhorar o IDH e o desenvolvimento da região, sempre cuidando da preservação do meio ambiente, com projetos sustentáveis como este”, explicou o governador. “A reurbanização vai melhorar a estética, mas o mais importante é o que está embaixo da terra, que são as macro e micro drenagens que evita enchentes”, ressaltou.

O secretário estadual do Desenvolvimento Sustentável e Turismo, Márcio Nunes, afirmou que é um projeto emblemático, planejado ao longo de anos pela equipe da secretaria. “Há poucas obras como esta no Brasil e o principal, além da ampliação da faixa de areia, é a balneabilidade, a melhoria da qualidade da água”, afirmou. “Tivemos um cuidado muito grande, foi feito um projeto executivo que detalha exatamente tudo o que precisa ser feito”, disse.

As intervenções incluem a implantação de estruturas semirrígidas no canal da Avenida Paraná, no desemboque do Rio Matinhos e na praia de Saint Etienne, no espigão ao norte da Praia Brava e nas estruturas de pedras feitas para reter a areia (headlands) localizadas nos balneários Saint Etienne e Riviera.

Também estão previstos projetos de paisagismo ao longo de 10 quilômetros da orla, entre a Avenida Paraná e a Avenida Beira-Mar, com novos quiosques, pistas de caminhada, ciclovias, sinalização, passarelas e áreas de restinga. O trecho também ganhará uma nova pavimentação, com sinalização e calçadas com acessibilidade.

Serão instaladas, ainda, estruturas marítimas em diferentes áreas da orla, os chamados espigões ou guias correntes, que ajudarão a manter a areia após o engordamento da praia. Serão implantadas guias correntes na Avenida Paraná, no Rio Matinhos e no Canal Saint Ettiene, um espigão na Praia Brava e headlands nos balneários Saint Ettiene e Riviera.

A última fase da revitalização é o engordamento da faixa de areia em três trechos da orla, que somam 7,5 quilômetros: na Pra Brava de Caiobá, do Pico de Matinhos até o Mercado do Peixe e nos balneários Riviera, Flórida e Saint Etienne. Serão utilizados 3 milhões de metros cúbicos de areia, formando uma faixa de 80 metros a 100 metros de largura.

ESTRADAS RURAIS – Outro projeto logístico prioritário são nas estradas rurais, que escoam a forte produção agrícola do Paraná. No planejamento do Governo do Estado, consta a pavimentação de 4.163 quilômetros dessas vias, atendendo 2.392 comunidades e 73.165 famílias de 367 municípios do Paraná.

A primeira fase deste projeto será custeada por este financiamento, com a destinação de R$ 126 milhões para pavimentar 400 quilômetros de estradas rurais em todo o Paraná. Os trechos ainda não foram definidos, mas contemplam todas as 23 Regionais da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento.

OLHO VIVO – A Segurança Pública terá R$ 10 milhões para comprar equipamentos para o projeto Olho Vivo, que terá centrais regionais com monitoramento de câmera, análise de placa de carro, integrando bancos de dados e sistemas de segurança federal, estadual e municipal.

Será um serviço de fornecimento de imagens de cerca de 7 mil câmeras em todo o Estado, utilizando as câmeras já existentes dos municípios conveniados com a Secretaria de Estado da Segurança Pública e outras que sejam do interesse da secretaria. Além desse recurso, o projeto também receberá mais R$ 50 milhões de emendas parlamentares aprovadas pelos deputados federais.

Programa conta com recursos de diversas fontes

O financiamento de R$ 1,6 bilhão se soma a uma série de recursos que o Governo do Estado destina para projetos prioritários na área de infraestrutura, com investimentos que somam R$ 4 bilhões. Deste total, cerca de R$ 500 milhões são dos acordos de leniência firmados pelas concessionárias do Anel de Integração para atender a prioridade do Estado.

Os acordos envolvem o Ministério Público Federal, a Polícia Rodoviária Federal, a Polícia Rodoviária Estadual e o Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER/PR), com três projetos principais. O primeiro lote inclui melhorias das BRs 277, 376, 373 e a PR-151, principalmente na Região Metropolitana de Curitiba e nos Campos Gerais, além da sequência da duplicação da Rodovia do Café (BR-376) até Imbaú.

“São locais onde há muitos congestionamentos e acidentes com vítimas fatais. A prioridade do governo é em salvar vidas, por isso focamos em obras para evitar atropelamentos e acidentes”, afirmou o secretário estadual da Infraestrutura e Logística, Sandro Alex. “Ao todo, são 13 trechos em obras, que já iniciaram e devem ser concluídas até novembro de 2021”.

Outro lote previsto no pacote é o que dá acesso ao Litoral, com cinco trechos de obras na BR-277 e nas PRs 412 e 508. São obras de duplicação, passarelas, iluminação no acesso ao Porto de Paranaguá e alças de retorno para o acesso a Curitiba. A conclusão está prevista para o ano que vem. Outro trecho prioritário é a construção do Trevo Cataratas, em Cascavel, uma das maiores obras rodoviárias do Brasil. O projeto já foi iniciado e deve ser concluído em dois anos.

BID – Os recursos investidos pelo Estado incluem também um financiamento de R$ 1 bilhão com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), que está sendo destinado a várias obras, que já estão em execução ou em processo de licitação, além da contratação de projetos executivos para diferentes modais logísticos.

O valor é usado, por exemplo, na pavimentação de rodovias que ainda não tinham asfalto, como a PR-364, entre Irati e São Mateus do Sul, a PR-239, entre Pitanga e Mato Rico, e a PR-912, entre Palmas e Coronel Domingos Soares. Outro investimento é a duplicação de mais um trecho do PR-445, entre Londrina e Irerê, que mais tarde deve se estender até o trevo de Mauá da Serra.

GOVERNO FEDERAL – O Paraná conta, ainda, com mais R$ 1 bilhão de investimentos realizados em parceria com o governo federal, com recursos da Itaipu Binacional. Eles são aplicados na duplicação da Rodovia das Cataratas (BR-469), na construção da segunda ponte de Foz do Iguaçu, ligando o Brasil ao Paraguai, na iluminação e melhorias da Ponte Ayrton Senna, que liga Guaíra ao Mato Grosso do Sul, na implantação do Contorno de Guaíra, ampliação do Aeroporto de Foz do Iguaçu e na revitalização da estrada rural entre Santa Helena e Ramilândia.

PRESENÇAS – Acompanharam o anúncio das obras o vice-governador Darci Piana; o chefe da Casa Civil, Guto Silva; os secretários de Estado da Fazenda, Renê Garcia; do Planejamento e Projetos Estruturantes, Valdemar Bernardo Jorge; da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara; e da Segurança Pública, Romulo Marinho. Também estavam presentes o diretor-geral do DER/PR, Fernando Furiatti; os diretores-presidentes da Invest Paraná, Eduardo Bekin; e da Ferroeste, André Gonçalves; o chefe da Assessoria de Planejamento Estratégico da Secretaria da Segurança Pública, João Zampieri; e o diretor de Saneamento e Recursos Hídricos do Instituto Água José Luiz Scroccaro.

Portal Guaíra com informações da AEN