O goioerense Rodrigo Chaves, que foi preso em Portugal no início desta semana, acusado de ter matado a sua ex-sogra, Lucélia Chagas, no dia 1º de janeiro do ano passado, somente foi localizado por causa de uma conta no Tinder, um aplicativo de namoro. A informação foi obtida com exclusividade pela equipe do Goionews.

Rodrigo teria aberto uma conta no aplicativo, que mostra a localização do usuário, no caso informando que a conta era da cidade de Leiria, em Portugal. Uma pessoa de Goioerê viu a conta criada por ele e a informação chegou ao Ministério Público, que pediu a sua inclusão na “difusão vermelha” da Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol). A difusão vermelha equivale a um mandado de captura internacional.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Essa informação aconteceu ainda no ano passado, mas ele foi localizado apenas na segunda-feira desta semana, dia 2, com a informação chegando ao Ministério Público na quarta-feira.

O CRIME
O crime aconteceu na madrugada de 1º de janeiro de 2020, quando Rodrigo teria feito dois disparos com arma de fogo, à queima roupa, contra sua ex-sogra.

Após o crime, ele deixou o cadáver em um córrego nas proximidades, sendo por isso denunciado também por ocultação de cadáver.

Conforme as investigações, após o fim do relacionamento que mantinha com a filha da vítima, o homem vinha tentando insistentemente reatá-lo, o que motivou sua ex-mulher a solicitar medida protetiva contra o ex-marido. Ele teria ido à casa da vítima à procura da ex-mulher.

Portal Guaíra com informações do Goionews