No sábado (15), uma medida judicial foi cumprida pela Polícia Civil em Apucarana, região Norte-Central do Paraná. Atendendo o pedido do Ministério Público do Paraná, por meio da 2ª Promotoria de Justiça de Apucarana, o Juízo da Comarca expediu um mandado de busca e apreensão na residência de uma falsa enfermeira admitida para trabalhar como voluntária do processo de vacinação contra a covid-19 no município. A equipe policial localizou as doses de vacina com a mulher.

A investigação começou após uma denúncia de que a falsa enfermeira teria oferecido doses de vacina a pessoas não contempladas nos grupos prioritários, por meio do WhatsApp. Durante o cumprimento da determinação judicial, as doses de vacina foram apreendidas (um frasco da Astrazeneca, com cinco doses; um de CoronaVac com um número ainda não determinado de doses e um vazio) e a mulher foi presa em flagrante pelo crime de peculato, podendo responder também pelos crimes de falsidade ideológica e infração de medida sanitária.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

O MPPR dará continuidade às investigações com intuito de descobrir o possível envolvimento de servidores públicos no caso. Será apurada também a eventual responsabilização de pessoas que possam ter sido beneficiadas com a aplicação da vacina.

Portal Guaíra com informações do MPPR