Um estudante de Direito é suspeito de ameaçar seus colegas de classe e planejar um tiroteio na segunda-feira (5), na universidade Positivo, campus Ecoville, em Curitiba. A motivação para os feitos teria sido uma discussão política.

Após tomarem conhecimento das ameaças, alguns cursos suspenderam as aulas presenciais e optaram por realizar aulas remotas, nesta segunda. Vários alunos da instituição foram informados através de mensagens via WhatsApp.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Em nota, a universidade esclareceu que já está a par do caso e que estão colaborando para as investigações. Todavia, a instituição não especifica sobre qualquer tipo de punição aplicável ao jovem.

Leia na íntegra:

A Universidade Positivo informa que, assim que teve conhecimento do ocorrido, acionou as autoridades competentes e está prestando auxílio a todos os envolvidos, com o objetivo de preservar sua comunidade acadêmica. A UP declara que preza pela pluralidade de ideias e respeito entre as diferentes opiniões, pois, só assim, é possível formar cidadãos críticos e responsáveis e reitera que repudia qualquer ato de violência e discriminação, dentro e fora do ambiente acadêmico. Reforçamos, ainda, que as atividades acadêmicas seguem normalmente nesta segunda e terça-feira, dias 5 e 6 de setembro.“.

Nas redes sociais, um perfil afirma que a punição aplicada ao jovem foi somente uma suspensão, e manifesta sua indignação ao descaso da situação.

“O aluno recebeu somente uma advertência, sendo suspenso das aulas e tendo o cartão do estacionamento bloqueado, o que é inadmissível por parte de uma instituição do tamanho da Universidade Positivo. O mínimo que esperamos é a EXPULSÃO do aluno e a segurança dentro do campus!”, escreveram.

“O cara ameaça atirar em uma galera que pensa o contrário dele e a universidade somente suspende o indivíduo. A segurança dos seus alunos é uma piada?”, escreveu uma pessoa, no comentário da publicação.

Portal Guaíra com informações do OBemdito