O pedreiro Rosimar da Silva, de 35 anos, ficou em coma após ser atropelado em Araucária, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC). Ele estava a cerca de 100 metros de sua casa. De acordo com testemunhas, o condutor do veículo estava bêbado e fugiu do local sem prestar socorro. Glaciano Dias Soares, irmão da vítima, testemunhou o acidente e não se conforma com a situação.

De acordo com a reportagem da RICtv, o acidente aconteceu no fim da última quinta-feira (23), após Rosimar sair do trabalho. No momento do acidente, a vítima estava na calçada da casa de parentes.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Segundo testemunhas, a esposa do motorista teria gritado “meu marido dormiu no volante, saiam da frente!”. O carro, desgovernado, subiu a calçada e atingiu o trabalhador.

“Ele tirou uma vida, só de você saber que o seu irmão não vai voltar mais, isso acabou, acabou minha vida. Eu estou sem chão, fica difícil pra mim, porque não é fácil para ninguém”, diz Glaciano Dias Soares, irmão da vítima.

Glaciano conta que o suposto motorista é conhecido na região. O homem de 35 anos não foi visto depois do atropelamento. “A nossa diversão fim de semana era essa rua aqui, com essas pessoas, é aqui que a gente vive. Acontece isso e a pessoa foge, uma pessoa que a gente conhece desde pequeno”, desabafa.

A esposa do suspeito, que convive com ele há 10 anos, relatou à equipe da RICtv, que não teve mais notícias. O homem é pela polícia e será indiciado pelos crimes de Lesão Corporal no Trânsito e Omissão de Socorro. O carro utilizado no atropelamento também está sendo procurado e assim que for encontrado será encaminhado para perícia.

Portal Guaíra com informações da Ric Mais