O governo estadual está convocando bombeiros militares aposentados para compor as equipes de socorro, que atuarão nas rodovias estaduais, após o encerramento dos contratos da concessionárias de pedágio. A convocação prevê o chamamento de pelo menos 500 bombeiros. A maioria fará o atendimento pré-hospitalar de vítimas de acidentes.

Os contratos com as concessionárias de pedágio no Paraná encerram no próximo dia 27 de novembro e não serão prorrogados. Como o leilão que vai definir as novas pedageiras só deverá ocorrer no segundo semestre do ano que vem, o governo estadual se viu diante de um problema que envolve vidas e segurança: quem irá fazer a manutenção das rodovias (asfalto, sinalização, limpeza de pista, corte vegetação, etc), além dos atendimentos de emergência a acidentes (socorro à vítimas, guinchos, remoção de veículos, etc.).

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

O governador designou à Secretaria Estadual de Segurança Pública (Sesp), através do Corpo de Bombeiros, assumir o socorro às vítimas de acidentes. Em cima da hora – já que faltam apenas 17 dias para a abertura das cancelas de pedágio – o governo abriu a convocação voluntária. Através de um memorando, os comandos dos grupamentos de bombeiros ficaram responsáveis por levantar o efetivo possível e convocar para que os interessados se candidatem até terça-feira da semana que vem (16).

Os bombeiros militares inativos (que passaram para a reserva remunerada com no mínimo 25 anos de serviço até 31 de julho de 2021) que aceitarem o trabalho farão parte do Corpo de Militares Estaduais Inativos voluntários (CMEIV). Eles vão trabalhar 40 horas semanais. Além das aposentadorias, que continuarão recebendo normalmente, eles terão remuneração de R$ 4 mil para subtenentes, 1.º sargentos e 2.º sargentos, e salário de R$ 3.400 mil para 3.º sargentos, cabos e soldados, para realizarem o serviço nas estradas.

Eles vão utilizar como base os postos de atendimento que serão deixados pelas concessionárias nas rodovias.

“Em relação à utilização de militares da reserva para fazer a segurança de trechos rodoviários, o Governo do Estado esclarece que essa é uma das possibilidades que estão sobre a mesa nesse momento. Mais detalhes serão apresentados para a sociedade neste mês”, disse o governo estadual em nota oficial.

Já para os outros serviços, o governo esclareceu que está contratando, via DER/PR, empresas para prestar serviços rotineiros nos 964 quilômetros de rodovias estaduais do Anel de Integração paranaense.

“Eles (os serviços) envolvem conservação do pavimento, incluindo remendos superficiais e profundos, reperfilagem e microrrevestimento, e serviços de conservação da faixa de domínio, como controle da vegetação próxima ao pavimento, limpeza e recomposição de elementos de drenagem, e limpeza e recomposição da sinalização e dispositivos de segurança viária”, informou o governo.

Boa parte dos 500 bombeiros que estão sendo convidados farão parte do socorro às vítimas nas estradas. Outra parte menor deverá ir para a área de educação, para compor o quadro dos servidores atuando nos Colégios Cívico-Militares.

Portal Guaíra com informações da Ric Mais