(Foto: Reprodução/Facebook)

[dropcap color=”#dd3333″]O[/dropcap] médico Waldomiro Esperidião Júnior, 43 anos de idade, anestesista da Santa Casa de Paranavaí, faleceu no início da noite de sábado (2), em Porto Rico (a cerca de 170 quilômetros de distância de Maringá). Ele foi atingido por uma corda estendida e sofreu um grave traumatismo cranioencefálico (TCE).

Conforme a reportagem do Odiario, por volta das 18h30, uma turista pediu apoio aos Guarda-Vidas Civis para auxiliar em um atendimento que estava acontecendo em Porto Rico, próximo à UEM (acima do posto Banestado).

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

O médico estava deitado na lancha, com TCE grave e suspeita de fratura cervical, sendo socorrido por seu cunhado, que ficou levemente ferido na região do pescoço.

Segundo o cunhado da vítima, eles tentaram passar entre uma embarcação e a barranca, porém havia uma corda estendida na diagonal. Ao avistarem a corda, tardiamente, o cunhado conseguiu erguê-la, retirando do nível das crianças, porém pegando no seu pescoço. Esta mesma corda atingiu a região da boca da vítima.

O médico estava com dificuldade respiratória, sendo transportado ao Hospital Nossa Senhora dos Navegantes, em Porto Rico. No hospital, ele sofreu uma parada cardiorrespiratória e morreu.

Em Guaíra

Tema de reportagem publicada pelo Portal Guaíra em 30 de maio de 2016, a Polícia Federal alertou os pescadores e frequentadores do rio Paraná, na região da fronteira, que redobrassem os cuidados, principalmente à noite, ao navegar pelo lago, pois quadrilhas que trabalham com o transporte de ilícitos no Lago de Itaipu, Rio Paraná e seus afluentes, estariam instalando cabos de aço entre as ilhas – de uma margem à outra – a fim de prejudicar o trabalho da Polícia, sendo que ao não serem visualizados, esses cabos poderiam causar graves acidentes.

Para ler toda a matéria [CLIQUE AQUI]

Portal Guaíra com informações do Odiario.com