Foi encontrado morto nesta terça-feira (22), no Presídio Federal de Catanduvas, o detento Elias Pereira da Silva, conhecido como Elias Maluco.

Ele foi um dos maiores traficantes de drogas do Rio de Janeiro e foi preso no ano de 2002, após o assassinato do Jornalista Tim Lopes.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

A causa morte ainda é apurada e uma equipe de perícia da Polícia Federal de Foz do Iguaçu deve ir até o Presídio Federal para a realização dos trabalhos.

Posteriormente, o corpo deve ser levado ao IML de Cascavel, até que algum familiar vá liberar e encaminhar para velório e sepultamento.

A CGN entrou em contato com o Depen Federal que emitiu nota sobre o caso:

O Departamento Penitenciário Nacional informa sobre o falecimento do preso Elias Pereira da Silva na tarde desta terça-feira (22/09/2020), na Penitenciária Federal em Catanduvas.

O local foi preservado até a chegada da Polícia Federal que foi acionada para fazer a perícia. A família foi comunicada pelo Serviço Social da unidade.

O Depen Informa, ainda, que preza pelo irrestrito cumprimento da Lei de Execução Penal e que todas as assistências previstas no normativo são garantidas aos privados de liberdade que se encontram custodiados no Sistema Penitenciário Federal.

Histórico
Elias Maluco tinha 54 anos e é apontado como um dos líderes do Comando Vermelho, facção do Rio de Janeiro. Ele foi comandante do tráfico em 30 favelas da região do Complexo do Alemão. Ele tinha condenações que somavam 46 anos de prisão, a mais recente pela morte de Tim Lopes.

Porta Guaíra com informações da CGN