O feminicídio de uma jovem esfaqueada em um pesque-pague em Colombo, na Região Metropolitana de Curitiba, foi um crime premeditado, de acordo com o delegado Mário Sergio Bradock, que investiga o caso.

Ketlin Chagas, de 19 anos, foi morta no sábado (25) com sete facadas. O principal suspeito do crime é o ex-namorado dela.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

De acordo com a polícia, o suspeito foi até o pesque-pague onde a vítima estava, chamou ela para conversar e, após Ketlin querer deixar o local, esfaqueou a jovem.

“É um crime que já estava premeditado. Ele já tinha planejado que, se ela dissesse não, ele ia matá-la”, disse o delegado.

Segundo a polícia, Ketlin tinha feito um boletim de ocorrência contra o suspeito em 13 de dezembro, dizendo que o ex-namorado estava ameaçando ela. A jovem, no entanto, não pediu uma medida protetiva contra ele, de acordo com Bradock.

Investigação
O delegado informou que a jovem estava no pesque-pague com a família, quando o suspeito chegou ao local e pediu para conversar com ela.

De acordo com as testemunhas, familiares tentaram impedir que ela fosse falar com o ex-namorado, mas Ketlin foi até a entrada do local para conversar.

Após uma discussão, de acordo com a polícia, ela foi esfaqueada no abdome.

Segundo o delegado, o suspeito fugiu do local com o celular da vítima e mandou mensagens ameaçando o namorado de Ketlin.

O suspeito está sendo procurado pela polícia.

O corpo de Ketlin foi enterrado na manhã desta segunda-feira (27), em Colombo.

Portal Guaíra com informações do G1