policia-federalA Polícia Federal deflagrou nessa quinta-feira (6), no Paraná e no Mato Grosso do Sul, a operação Labirinto de Creta para desarticular uma organização criminosa suspeita de fraudar a Receita Federal, causando prejuízo de aproximadamente R$ 200 milhões aos cofres públicos.

Cerca de 80 policiais federais e 45 servidores da Receita cumpriram 17 mandados de busca e apreensão nas casas dos suspeitos em Maringá, Paiçandu e Tapejara, no Paraná, e Nioaque, Terenos e Campo Grande, no Mato Grosso do Sul.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Conforme as investigações que antecederam a operação, em meados do ano passado, a Receita Federal detectou indícios de que pessoas que faziam parte do quadro societário de empresas do ramo frigorífico administradas pela mesma família tinham elevados débitos fiscais sem, contudo, possuir bens suficientes para cumprir as obrigações tributárias.

O nome da operação remete à mitologia grega, lembrando a construção de intrincados labirintos para dificultar a localização de Minotauro – criatura imaginária com cabeça de touro e corpo de homem.

De acordo com a Polícia Federal, os envolvidos na fraude responderão pelos crimes de sonegação fiscal, formação de quadrilha, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro.

Fonte: CGN/Bonde