Duas construtoras investigadas na Operação Quadro Negro vão devolver R$ 1,6 milhão aos cofres públicos, de acordo com o Ministério Público do Paraná (MP-PR). As empresas tiveram os acordos de leniência homologados pelo Conselho Superior do MP-PR.

A operação apura desvios de cerca de R$ 20 milhões de obras de construção e reforma de escolas públicas do Paraná. Os termos homologados nesta semana foram assinados com as empresas Atro Construção Civil e TS Construção Civil.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

As construtoras admitiram que fizeram parcialmente o que estava previsto em contrato e que pagaram propina para que fossem beneficiadas.

A Atro pagará R$ 214,7 mil de ressarcimento dos danos causados e R$ 177 mil de multa pelo ato de improbidade administrativa. Já a TS vai desembolsar R$ 848,4 mil de ressarcimento e outros R$ 285,6 mil de multa.

Segundo a promotoria, também foi assinado acordo de colaboração premiada com um dos sócios da empresa TS, que determinou o pagamento de multa de R$ 100 mil.

O advogado de defesa das empresas, Gustavo Sartor, afirmou que as construtoras estão colaborando com a Justiça e que vão pagar por todo prejuízo causado.

Portal Guaíra com informações do G1 PR