O corpo de uma mulher de 33 anos que estava desaparecida após um barco virar no Rio Ivaí, em São João de Ivaí, no norte do Paraná, foi encontrado na quinta-feira (22).

Os mergulhadores do Corpo de Bombeiros encontraram o corpo a cerca de três metros de profundidade do rio, próximo ao local de onde os outros quatro desaparecidos foram localizados.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Os bombeiros continuam as buscas para localizar um menino de 8 anos que está desaparecido desde domingo (19).

Quatro corpos localizados na quarta
Quatro corpos de pessoas que desapareceram no Rio Ivaí foram encontrados na tarde de quarta-feira (21), de acordo com o Corpo de Bombeiros.

Foram localizadas as vítimas Adalberto Fernandes Galice, de 42 anos, a filha dele, Sophia Pacagnan Fernandes, de quatro anos, Alberony Menegassi de Souza, de 41 anos, e da filha de Souza, Heloísa Menegassi de Souza, de três anos.

Os velórios são realizados nesta quinta-feira (22) em Maringá e Ivaiporã.

Corpos de outras duas vítimas, de um homem de 42 anos e de uma menina de 4, foram localizados por volta do meio-dia. Os dois também estavam submersos, o corpo do homem foi encontrado perto do local da base de operações.

Seis pessoas desapareceram no rio após uma embarcação virar no domingo (18), entre elas estavam três adultos e três crianças.

Nove pessoas estavam na embarcação, no dia do acidente. Um casal e uma criança de três anos conseguiram nadar até a margem e foram socorridos com vida.

As vítimas disseram aos bombeiros que o motor do barco falhou. Em seguida, alguns dos ocupantes pularam na água para evitar que a embarcação chegasse a um salto. Mas, o barco virou.

O local onde aconteceu o acidente é conhecido como Três Pousos. Na região, o rio se divide em três quedas d’água.

As vítimas desaparecidas são o dono do barco, a mulher dele e a filha de quatro anos, que moram em Ivaiporã, além de um homem e os dois filhos que têm 5 e 8 anos, e são moradores de Maringá.

Segundo os bombeiros, ninguém usava coletes salva vidas e o dono do barco não seria habilitado para navegar. Além disso, a embarcação tinha capacidade para quatro pessoas.

Portal Guaíra com informações do G1