O governador Beto Richa (PSDB) disse que foi surpreendido “mais uma vez” pela recusa da APP-Sindicato contra a proposta de reajuste, em um vídeo publicado no Facebook nesta quinta-feira (28). O governo propôs, nesta quarta-feira (27), 3,45% em três parcelas, mais 8,5% em janeiro de 2016, alterando a data-base deste ano para janeiro, mês de férias.

Richa disse que vai conceder “12% de aumento” aos servidores e voltou a culpar a “crise econômica que vive o Brasil” pelos problemas financeiros do Paraná. “Essa disputa deixou de ser em defesa dos interesses salariais dos professores e passou para o terreno da disputa política; a APP-Sindicato serve à cartilha do PT, e ao PT não serve o diálogo”, disse o governador.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Na terça-feira, o governador convocou uma coletiva de imprensa para esta quarta-feira. Porém, Richa fez as mesmas declarações e não respondeu a perguntas de jornalistas.

A APP-Sindicato recusou a proposta de reajuste do governo e sequer convocou assembleia para votar pelo fim da greve. A categoria não abre mão do reajuste de 8,17%, que representa a inflação de 12 meses, pado na data-base tradicional, no mês de maio.

O projeto de lei para o reajuste salarial dos servidores estaduais pode trazer prejuízos para os funcionários, segundo o economista do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), Fabiano Camargo da Silva.

A nova proposta prevê o pagamento de reajuste de 3,45% em três parcelas iguais nos meses de setembro, outubro e novembro, o que corresponde ao IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) de maio a dezembro de 2014.

Acompanhe o que disse o governador Beto Richa

Portal Guaíra com informações da CGN/Paraná Portal