Um dos veículos envolvidos no acidente em Guamiranga (Foto:Divulgação/PRF)

Um balanço da Polícia Rodoviária Federal (PRF) apontou que houve redução no número de acidentes nas estradas federais do Paraná durante o feriado de carnaval. O levantamento divulgado nessa quinta-feira (19) mostrou uma diminuição de 12% dos acidentes em comparação com 2014, foram 317 contra 359.

Leia também:
Guaíra – PRF divulga balanço final da ‘Operação Carnaval’ 2015 em nossa região

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Além da redução de acidentes, também houve diminuição no número de mortes e feridos. No feriado prolongado deste ano, a PRF registrou nove mortes, 65% a menos do que em 2014, quando 26 pessoas morreram nas rodovias federais do estado.

O total de pessoas feridas diminuiu 17%. No carnaval de 2014, a polícia atendeu 236 pessoas feridas, já em 2015 foram 196.

A ‘Operação Carnaval’ da PRF começou na sexta-feira (13) e foi encerrada na meia-noite de quarta-feira (18). Nos seis dias, 149 motoristas foram multados por embriaguez ao volante, destes 35 foram presos em flagrante.

Para a Polícia Rodoviária Federal a diminuição no número de mortes e acidentes se deve ao reforço do efetivo policial nas estradas.

Com a redução de acidentes em 2015, o Paraná ficou em quinto lugar no ranking dos estados que mais contabilizam mortes nas estradas federais. No ano anterior, o estado liderava a lista, como o estado com maior registro de mortes.

Um dos veículos envolvidos no acidente em Guamiranga (Foto:Divulgação/PRF)
Um dos veículos envolvidos no acidente em Guamiranga
(Foto:Divulgação/PRF)

Mortes no estado

Das nove mortes, cinco ocorreram em duas batidas frontais. Em um desses acidentes, três pessoas da mesma família morreram em Guamiranga, na região central do estado. O carro onde elas estavam foi atingido por um veículo roubado.

Outras duas mortes ocorreram após um capotamento e um atropelamento. A PRF informou ainda que das nove mortes, oito aconteceram quando estava chovendo e em trechos de reta.

Portal Guaíra com informações do G1/PR