Copel realizou 28,8 mil inspeções de janeiro a junho deste ano (Foto: Rakelly Schacht/ Divulgação/ ANPr)

A cada três unidades consumidoras vistoriadas pela Companhia Paranaense de Energia Elétrica (Copel) no primeiro semestre deste ano, uma tem fraude no sistema elétrico – o famoso “gato”. Segundo a empresa, foram identificados 8.600 casos de janeiro a junho que juntos representam o consumo mensal residencial médio de uma cidade com 200 mil habitantes (20 milhões de Kwh).

O furto de energia elétrica é crime previsto no Código Penal passível de prisão entre um e quatro anos. Em todo o estado, foram realizadas 28,8 mil inspeções.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Do total de furtos, 8.300 foram encontrados em unidades consumidoras residenciais e comerciais de pequeno porte. Apesar disso, 67,5% da energia recuperada estavam em casos de fraudes em unidades consumidoras empresarias de maior porte.

Ao se comprar com os números de 2015, para o mesmo período, houve aumento de 630% no volume de energia recuperado em casos de furto em unidades consumidoras de maior porte.

A identificação dos furtos se tornou mais eficiente com o uso de equipamentos que apontam fraudes ocultas em medidores e com cruzamento de dados. Conforme a Copel, desta forma é possível detectar variações de consumo suspeitas e tornar as inspeções muito mais efetivas.

Nos casos mais complexos, a Copel contata a equipe do Centro de Operações Policiais Especiais (COPE) da Polícia Civil.

Denúncias
As ligações clandestinas, de acordo com a Copel, representam a segunda maior causa de mortes com eletricidade no Brasil, atrás apenas de acidentes fatais na construção e manutenção predial. A população pode denunciar irregularidades pelo telefone 0800 51 00 116.

Portal Guaíra com informações do G1