Elefantes, baleias e rinocerontes são exemplos clássicos de animais enormes e de porte impressionante. Contudo, quando bichos normalmente menores se tornam “gigantes”, é algo único e raro que sempre temos curiosidade de ver. Esse foi o caso de um porco no Paraguai.

Com apenas dois anos e meio de idade, o suíno alcançou o peso incrível de 406 kg. De tão grande, o animal precisou ser retirado de trator do seu chiqueiro e pendurado no guincho, como mostra a foto.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

De acordo com a brasileira Tatiane Mattos, uma das filhas do produtor rural dono da fazenda e do animal, o porco é da raça landrace.

Segundo o Núcleo de Estudos em Produção de Suínos, a raça é conhecida por ser de médio a grande porte. De origem dinamarquesa, é também produzida no Brasil e seu peso máximo ao abate geralmente fica em torno de 300 kg.

Porco virou salame
A feijoada já esta garantida. Após ser carneado, o porco rendeu nada mais, nada menos que 240 peças de salame.

A quantidade de salame impressiona e é de deixar muito frigorífico com inveja.

História de vida
A 28 anos atrás, Tatiane Mattos, uma das cinco filhas da família, se juntou aos seus pais e irmãos e foi embora do Brasil. O rumo? Paraguai. Com uma oferta de emprego, o pai de Tatiane foi ao país por conta da oportunidade de trabalho em uma fazenda.

Finalmente, após muita dificuldade, hoje em dia a família tem sua própria terra. “Com muito esforço e trabalho hoje temos nossa própria propriedade”, conta a moça.

Localizada na pequena cidade de Santa Fe do Paraná, a 55 km de Ciudad de Leste, a propriedade Estancia Tatiane abriga toda a família.

De acordo com Tatiane, todos os parentes trabalham com agricultura.

“O nosso dia a dia na agricultura é com muito cultivo de soja, milho, trigo e também criação de animais como galinhas, porcos, vacas, ovelhas e até peixes, diz ela.

Animal com esse peso é raro?
Segundo o pesquisador Elsio Figueiredo, da Embrapa Suínos e Aves, porcos acima de 300 kg são raros nos dias de hoje. Isto ocorre porque atualmente a maioria dos suínos é abatida ao atingir o peso comercial 120 kg, com no máximo sete meses de idade.

Figueiredo ainda ressalta que existem raças em que os machos s são muito grandes, como landrace, large white e duroc. Se bem alimentados, esses animais continuam crescendo e engordando.

Portal Guaíra com informações do Canal Rural