ad

A metralhadora calibre .50 usada na execução de Jorge Rafaat Toumani, apontado com um dos principais chefes do tráfico de drogas na fronteira com o Brasil, custa pelo menos US$ 150 mil. A informação é do ministro do Interior do Paraguai, Francisco de Vargas, fornecida a uma emissora de rádio do país vizinho.

Leia Também:
Paraguai – Narco: chefão é executado em Pedro Juan Caballero

Segundo o ministro, policiais paraguaios participaram do ataque e execução do empresário e traficante. Pela cotação atual, comprar uma metralhadora daquele tipo não sairia por menos de R$ 519 mil.

“O que pode fazer um contingente policial contra uma ponto 50?”, diz a autoridade paraguaia ao analisar o atentado.

Para Vargas, não restam dúvidas de que o crime está ligado a uma guerra entre traficantes de drogas na fronteira. No entanto, ainda é cedo para apontar quantos policiais paraguaios se envolveram na ação – há informações de que 100 pistoleiros estavam na emboscada a Rafaat, além dos seus cerca de 30 seguranças.

O ministro disse que seis veículos, além de armas, foram abandonados pelos autores do atentado e serão importantes na investigação. Vargas também lembrou que Rafaat já havia sobrevivido a uma tentativa de execução, em março.

Até o momento, sabe-se também que o utilitário onde a .50 foi instalada, um Toyota/Fortuner, foi roubado na Argentina. Além desta arma, um fuzil M16 está entre os armamentos apreendidos após o ataque.

Informações são do Campo Grande News/CGN, com Capitan Bado.


CLINICA SALUTAR