ad

A Polícia Civil de Itaituba, no Sudoeste do Pará, pediu reforço para elucidar o quanto antes o mistério em torno do triplo homicídio do último sábado (22), que abalou a cidade e teve entre as três vítimas a procuradora jurídica daquele município, Leda Marta Lucyk dos Santos, 40 anos; e filha Hannah Estela, 10 anos, cujos corpos foram trazidos até a cidade de Palotina em avião fretado e sepultados ontem (24). Além de mãe e filha, perdeu a vida no homídio a funcionária de Leda, Taynara Siqueira.

E o esclarecimento pode estar muito próximo, pois imagens do circuito interno de uma loja próxima de onde ocorreu o bárbaro crime mostram um homem entrando no estabelecimento de Leda (uma loja de moda íntima) com uma sacola na mão às 8h45 de sábado, e saindo do local três horas mais tarde, com outra camisa. Os corpos foram encontrados horas mais tarde, já no início da noite.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Mãe, filha e a empregada Tayana Siqueira foram mortas a facadas e num primeiro momento a polícia chegou a suspeitar do ex-marido de Leda, o ex-militar do Exército, professor universitário e também advogado Altair dos Santos – que tem familiares em Dr. Oliveira Castro, distrito da cidade de Guaíra -. O surgimento das imagens, entretanto, causou uma reviravolta no caso.

A polícia não descarta que o bárbaro crime tenha sido cometido por vingança tendo em vista a atuação de Leda como advogada. Na prefeitura, alguns funcionários estavam em rota de colisão com ela pela forma austera como vinha conduzindo seu trabalho. Ela também teria vencido recentemente uma grande ação jurídica, que deixou outras pessoas insatisfeitas, e contaria com inimigos até dentro do próprio Judiciário.

A procuradora de Itaituba (esquerda) foi encontrada morta ao lado de sua filha e sua funcionária
A procuradora de Itaituba (esquerda) foi encontrada morta ao lado de sua filha e sua funcionária

Homem acusado do triplo homicídio é identificado

Dejaci Ferreira de Souza é acusado do triplo homicídio
Dejaci Ferreira de Souza é acusado do triplo homicídio

A Polícia Civil identificou o homem suspeito de ter assassinado a procuradora geral da cidade de Itaituba, Leda Marta Lucyk dos Santos, a filha da advogada, Hannah Estela, de 10 anos, e da funcionária de Leda, Taynara Siqueira. O delegado Jardel Guimarães, titular da Polícia Civil em Itaituba, informou nesta terça-feira (25) que a Justiça já decretou a prisão temporária do homem identificado como Dejaci Ferreira de Souza, de 44 anos.

A Polícia Civil faz diligências na cidade em busca do principal suspeito de ter cometido o crime. Ele foi filmado, menos de meia hora antes do crime, por uma câmera de segurança de uma loja, no momento em que comprava a faca usada no crime.

Segundo o delegado, a faca deixada no local do crime era nova e, assim, indicando que o objeto havia sido recentemente comprado. Assim, a equipe de investigações localizou uma loja que vende facas semelhantes à usada no crime e ali analisou as imagens registradas na câmera de segurança.

“Exatamente às 8h08 da manhã, Dejaci entra na loja e compra somente a faca. O crime aconteceu por volta de 8h20 da manhã. Os corpos só foram encontrados no final da tarde”, detalha o delegado.

O suspeito de cometer o triplo homicídio já teria passagem pelos presídios de Altamira, Itaituba e Santarém e estava em liberdade atualmente.

Portal Guaíra com informações do Jornal O Paraná