Foto: Receita Federal.
ad

[dropcap color=”#dd3333″]N[/dropcap]a primeira semana da Operação Muralha, da Receita Federal, as atividades na região oeste do Paraná foram realizadas principalmente na barreira de fiscalização instalada próximo à praça de pedágio de São Miguel do Iguaçu e em estradas secundárias da região.

Os resultados obtidos do dia 3 à 9 de maio foram bastante expressivos, segundo a Receita. Foram realizadas até o momento cinco prisões em flagrante e apreensões de 228 quilos de maconha; uma arma e 350 munições; 40 comprimidos de medicamentos e anabolizantes e aproximadamente R$ 723 mil em mercadorias apreendidas. Além disso, foram retidos 13 veículos, sendo seis ônibus e sete veículos de passeio.

Na operação deste ano foram retidos e lacrados 720 volumes de mercadorias diversas na barreira de fiscalização. No ano anterior, no mesmo período da Operação (primeiros 7 dias) foram retidos 320 volumes de mercadorias diversas, o que corresponde a um aumento de 125% em 2017.

O valor total de mercadorias apreendidas de R$ 723 mil também representam um aumento de 145% quando comparado com o valor apreendido na primeira semana de operação em 2016 (R$ 295 mil).

As 350 munições foram apreendidas na tarde desta quarta-feira (10) durante fiscalização de um ônibus que fazia a linha Foz do Iguaçu – Cascavel na praça de pedágio em São Miguel do Iguaçu. A munição foi encontrada abandonada na lata de lixo do banheiro do coletivo.

No total havia 150 munições calibre 380, 150 munições calibre 9mm e 50 munições calibre .45, além de 3 carregadores Glock calibre. As munições de calibre 9mm e .45 são de uso restrito. O material apreendido foi entregue à Polícia Militar responsável por encaminhar as munições para a Delegacia da Polícia Civil em São Miguel do Iguaçu. Não foi possível identificar o proprietário das munições.

Ação conjunta
A Operação Muralha envolve servidores da Receita Federal, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Exército, Marinha, Polícia Militar do Paraná, Polícia Civil e Departamento de Inteligência do Paraná e teve início no dia 3 de maio por período indeterminado.

A ação faz parte do Programa de Proteção Integrada de Fronteiras (PPIF) e tenta fortalecer o combate aos crimes de contrabando e descaminho, tráfico de drogas, armas, munições, medicamentos e outros crimes praticados, em especial com enfoque em produtos que ingressam ao Brasil vindos do Paraguai.

Portal Guaíra com informações da Receita Federal


CLINICA SALUTAR