(Foto: Bianca Sandrine/Canal Rural)

Um novo recorde foi estabelecido na pecuária nacional. Durante o leilão da fazenda Valônia, a vaca Íris-8 FIV da foi arrematada por R$ 3,18 milhões, o maior valor desembolsado para animais da raça nelore em 2020. O leilão aconteceu no último sábado, 28, na cidade de Lins (SP), com transmissão do Canal Rural e Lance Rural.

O animal foi arrematado pela fazenda Pecuária São Jorge, de Uberaba (MG). Segundo Henrique Rossignolli, gerente de pecuária da São Jorge, o interesse no animal surgiu por ela sempre ser citada entre criadores como um dos melhores animais da atualidade, tanto em funcionalidade e fertilidade. “Os animais nascidos a partir da Íris também foram decisivos para o investimento, pois são animais com grande potencial de futuros campeões nacionais”, comenta. Segundo Rossignolli, o projeto da São Jorge é fazer um trabalho com os filhos da Íris-8 na produção de animais com alta superioridade genética, além de realizar venda de prenhezes e produtos para os grandes criatórios nacionais e internacionais.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

O gerente de pecuária acredita que a aquisição do animal, mesmo por um valor elevado, terá retorno em um curto prazo. “Há situações em que são necessários investimentos para se colher bons frutos. Não vejo a compra como arriscada, mais sim como um dos investimentos mais sólidos a se realizar desde que se tenha planejamento e correta análise do mercado”.

A Íris-8 é considerada uma das vacas mais premiadas da raça, especialmente pelas conquistas recentes como, grande campeã Expozebu da 2019, grande campeã da Expoinel Minas 2020 e medalha de ouro na categoria Fêmea Adulta, no Ranking da Associação dos Criadores de Nelore do Brasil (ACNB) 2019/2020. Além disso, a progênie chama a atenção: a Iris-8 é filha de Landau da Di Genio, com vaca em Basco da SM.

A venda de animais em leilões vive um bom momento no país e nunca esteve tão aquecida, como destaca Plinio Queiroz, diretor de pecuária do Canal Rural “Nós tivemos um crescimento expressivo nas vendas de leilões durante a pandemia. Esse modelo de negócios se adaptou muito bem com essa nova realidade, principalmente para os arremates virtuais. Os criadores aproveitaram a oportunidade e estão investindo em genética por meio dos leilões. Esse modelo de aquisição de animais nunca esteve tão forte e seguirá essa tendência até o fim do ano”, diz.

Portal Guaíra com informações do Canal Rural