Um padre italiano foi preso na quarta-feira (22) suspeito de roubar cerca de € 117 mil (o equivalente a R$ 732 mil) da igreja católica e de doações. Ele teria usado o dinheiro para financiar orgias e compra de drogas organizadas por ele mesmo.

Francesco Spagnesi, de 40 anos, era muito conhecido em Prato, próximo a Florença, na Itália. Segundo o jornal britânico The Times, ele está em prisão domiciliar enquanto a polícia entrevista 200 pessoas que teriam comparecido às festas nos últimos dois anos.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

De acordo com o R7, a polícia italiana começou as investigações depois de descobrir que seu colega de apartamento importou um litro da droga GHB da Holanda para “estupro”. O entorpecente pode ser usado para incapacitar vítimas de agressão sexual.

Os homens teriam usado sites de namoro online para convidar pessoas para festas em que drogas eram compartilhadas e vendidas. Na operação, foram encontradas garrafas que teriam sido adaptadas para fumar crack.

O padre chegou a estudar medicina, mas a trocou pelo sacerdócio aos 26 anos, alegando que havia encontrado “plenitude e alegria em me colocar à disposição dos outros”.

Conforme a reportagem, as suspeitas surgiram quando um contador da paróquia descobriu que Spagnesi havia sacado mais de € 100 mil (em torno de R$ 626 mil) da conta bancária da igreja. O fato levou o bispo local a intervir e acabar com o acesso do padre à conta. Assim, ele começou a pegar as doações dos fieis e a pedir recursos diretamente dos paroquianos, que eram informados de que ele estava arrecadando dinheiro para famílias de baixa renda. Os agentes de segurança acreditam que ele usava o dinheiro para comprar drogas.

Portal Guaíra com informações do R7