ad

Durante fiscalização de rotina no âmbito da Operação Muralha, a Equipe de Vigilância e Repressão da Receita Federal, em conjunto com a Polícia Militar, realizou a retenção de grande quantidade de eletrônicos em Mundo Novo.

Nesta quinta-feira (23), por volta de 12 horas, foi avistado um veículo entrando em território brasileiro por uma estrada clandestina que vem do Paraguai e dá acesso à BR – 163. Servidores da Receita Federal e da Polícia Militar iniciaram um acompanhamento tático. O condutor conseguiu fugir a pé após tentar retornar com o veículo ao Paraguai por uma estrada vicinal da zona rural do município de Mundo Novo, onde perdeu o controle do veículo. No automóvel foram encontrados diversos eletrônicos, em sua maioria receptores digitais, memórias externas, celulares e alguns perfumes.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

As mercadorias e o veículo foram retidos e encaminhados à Alfândega da Receita Federal em Mundo Novo para os procedimentos legais cabíveis. Estima-se que as mercadorias totalizem aproximadamente R$ 110 mil.

A Operação Muralha, desenvolvida na região de fronteira dos estados do Paraná e Mato Grosso do Sul com o Paraguai, iniciou sua primeira fase no ano em 12/05/19. As ações acontecem nas barreiras fixas montadas em São Miguel do Iguaçu, próximo ao pedágio, e na PR-163 em Guaíra com revezamento de equipes nas 24h do dia. Nas estradas vicinais, lago do reservatório de Itaipu, Rio Paraná e em toda a região de fronteira do Mato Grosso do Sul com o Paraguai a Operação Muralha acontece por meio de incursões das equipes volantes de prontidão.

Essa iniciativa está inserida no âmbito do Programa de Proteção Integrada de Fronteiras (PPIF), instituído pelo Decreto nº 8.903/2016, tem como diretrizes a atuação integrada e coordenada dos órgãos de segurança e de fiscalizações atuantes nas fronteiras, e como foco, o fortalecimento da prevenção, do controle, da fiscalização e da repressão aos delitos transfronteiriços, como contrabando, descaminho, tráfico de drogas, armas e medicamentos, entre outros.

A Operação Muralha é coordenada pela Receita Federal em parceria com a Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Exército, Marinha, Aeronáutica, Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Agência Brasileira de Inteligência (ABIN), Departamento de Estradas e Rodagem (DER), Secretaria de Segurança Pública do Paraná (Polícia Militar do Paraná, Polícia Civil e Departamento de Inteligência do Estado do Paraná – DIEP), Justiça Estadual, Ministério Público Estadual da Comarca de São Miguel do Iguaçu e Receita Estadual do Paraná.

Portal Guaíra com informações da Receita Federal