Craig Coley foi condenado injustamente por dois assassinatos em 1978 Foto: Handout / REUTERS

ad

[dropcap color=”#eeee22″]U[/dropcap]m homem que foi injustamente condenado por matar uma ex-namorada e o filho dela, há quatro décadas, fechou um acordo de indenização de US$ 21 milhões (equivalente a R$ 78 milhões) com a cidade de Simi Valley, na Califórnia.

Craig Coley, atualmente com 71 anos, foi sentenciado à prisão perpétua sem possibilidade de liberdade condicional pelo assassinato, em 1978, da ex-namorada Rhonda Wicht e seu filho de 4 anos de idade, Donald, no apartamento em que moravam.

Ele sempre alegou inocência. Acabou perdoado em 2017 pelo então governador da Califórnia, Jerry Brown, com base em evidências de DNA encontrado por investigadores. As provas eximiram o americano de culpa nos crimes.

“Embora nenhuma quantia de dinheiro possa compensar pelo que aconteceu ao Sr. Coley, encerrar este caso é a coisa certa a ser feita para o Sr. Coley e nossa comunidade”, disse uma autoridade de Simi Valley, em comunicado.

Os 39 anos que Coley passou atrás das grades foram a pena mais longa já derrubada na Califórnia, de acordo com a nota.

Portal Guaíra com informações do O Globo


ad