(Foto: Getty Images/Via BBC)

Um hospital na Itália descobriu que um dos funcionários, que constava com salário integral em sua folha de pagamento, faltava ao trabalho havia 15 anos.

Segundo a mídia local, o homem (de identidade não divulgada oficialmente) teria parado de comparecer ao trabalho no hospital Ciaccio, na cidade de Catanzaro, no sul do país, em 2005.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Ele agora está sendo investigado sob suspeita de fraude, extorsão e abuso de poder, afirma a agência de notícias italiana Ansa.

O funcionário teria recebido ao todo € 538.000 (cerca de R$ 3,6 milhões em valores atuais) ao longo dos anos que, acredita-se, não tenha trabalhado. Não há informações sobre o que ele disse à polícia acerca das acusações.

Seis gerentes do hospital também estão sendo investigados em conexão com o caso, fruto de uma investigação policial mais ampla sobre absenteísmo e suspeitas de fraude no setor público italiano.

O homem apontado pela polícia como funcionário fantasma foi contratado para uma vaga pública no hospital em 2005. E parou de trabalhar em torno dessa mesma época. Segundo a polícia, ele ameaçou um chefe para impedi-lo de preencher um relatório disciplinar desfavorável.

Esse gestor acabou se aposentando e, segundo a polícia, a ausência do funcionário não teria sido percebida pelo sucessor e pelo departamento de recursos humanos.

Portal Guaíra com informações do G1