ad

O presidente Jair Bolsonaro anunciou na quarta (22), por meio de nota na conta no Twitter que quem já tem o carro emplacado não precisará fazer a troca para a placa do Mercosul.

A obrigatoriedade para colocar a nova placa entraria em vigor em 31 de janeiro. “Não será exigido a troca de placas. As atuais valerão até o fim da vida útil do veículo. Placa nova apenas para carros novos ou em caso de furto ou dano”, disse o presidente em uma série de posts no Twitter sobre o tema.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Bolsonaro destacou que o novo modelo foi criado no governo de Dilma Rousseff e disse que, para evitar prejuízos aos proprietários de veículos, seu governo decidiu retirar a exigência de chips e dispositivos reflexivos.

“Não será exigido [sic] a troca de placas. As atuais valerão até o fim da vida útil do veículo. Placa nova apenas para carros novos ou em caso de furto ou dano”, escreveu.

“Da maneira como estava previsto na Resolução 729/2018 [anterior ao atual governo], as placas custariam o dobro do preço das atuais e todos seriam obrigados a trocá-las. Seria um negócio bilionário para os fabricantes de placas evitado por nós”, afirmou.

O presidente também anunciou que “não será mais necessário trocar de placas sempre que trocar de município”. Segundo ele, “as medidas adotadas significam R$ 2 bilhões/ano de economia para sociedade”.

Durante a campanha eleitoral em 2018, Bolsonaro chegou a dizer que, se fosse eleito, retiraria a obrigatoriedade da placa unificada. A medida, anunciada em 2014, tem o objetivo de facilitar a circulação de veículos e a fiscalização migratória e aduaneira entre os países que formam o bloco.

Portal Guaíra com informações da Agência Brasil