O delegado da Polícia Federal Roberto Moreira da Silva Filho, de 35 anos, morreu baleado durante uma operação contra extração ilegal de madeira em Aripuanã (MT), a 976 km de Cuiabá.

Segundo a PF, o delegado e a equipe abordavam caminhões que passavam pelo local na madrugada de sábado (27).

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Um dos motoristas não parou o veículo e tentou atropelar os policiais.

Os agentes atiraram e, segundo os relatos da polícia, uma das balas bateu no caminhão e voltou, atingindo a cabeça do delegado.

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres, divulgou nota de pesar pela morte do policial em suas redes sociais.

“É com imenso pesar que recebi a notícia do falecimento do Delegado da Polícia Federal, Roberto Moreira da Silva Filho, baleado durante uma operação, no Mato Grosso/MT. Meus sentimentos aos familiares e amigos. Grande perda para a nossa PF”, escreveu, sem entrar em detalhes sobre o episódio.

O delegado era chefe da Delegacia de Repressão a Crimes Contra o Meio Ambiente e Patrimônio Histórico em Mato Grosso. Ele atuava na Operação Onipresente, que tinha como objetivo acabar com o desmatamento em terras indígenas.

Nessa operação a PF prendeu servidor da Fundação Nacional do Índio (Funai) e um cacique, que recebia dinheiro dos madeireiros e garimpeiros para liberar atividade ilegal.

Portal Guaíra com informações da Catve