Uma discussão política teve um fim trágico, na última quarta-feira (7), feriado da Independência do Brasil, quando um eleitor do presidente Jair Bolsonaro (PL) matou a facadas um eleitor do ex-presidente Lula (PT) e tentou arrancar fora sua cabeça. O crime aconteceu no município de Confresa, no Mato Grosso.

De acordo com a Polícia Civil, Rafael Silva de Oliveira, de 22 anos, confessou ter matado Benedito Cardoso dos Santos, de 42, motivado por uma divergência de escolhas para o cargo da presidência nas eleições de outubro deste ano. Após o assassinato, o jovem ainda teria tentado decapitar a vítima com um golpe de machado.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Após a confissão, o autor do crime foi preso e deverá ser encaminhado na tarde desta sexta-feira (9) para um presídio em Porto Alegre do Norte. Ele também possui passagens pela polícia por estelionato e tentativa de estupro.

Os dois, que trabalhavam no corte de lenha em um fábrica de cerâmica, engataram uma discussão política na noite de quarta-feira (7), onde chegaram a se agredir fisicamente. O autor então “saiu de si” e assassinou o colega a facadas e depois tentou decapitá-lo com o machado de trabalho.

Rafael só foi preso após procurar ajuda em uma unidade de saúde do município com ferimentos na mão e na testa, relatando ter sido assaltado. A polícia foi acionada e conduziu o suspeito até a delegacia, onde ele acabou por confessar o crime.

Ele foi preso em flagrante por homicídio qualificado, com agravantes de motivo fútil e cruel, e teve sua prisão convertida para preventiva.

Portal Guaíra com informações OBemdito/Tribuna Hoje/G1